Perguntas Frequentes

Como o laser funciona?

Ele elimina o pêlo porque a sua energia, em forma de luz, é atraída e captada pela melanina, pigmento presente na haste do fio e responsável pela sua coloração. Essa energia térmica destrói ou retarda a capacidade de o folículo produzir um novo fio. Os pêlos que não são eliminados na hora crescem lentamente, mais claros e finos, porem, quanto mais escuro o pêlo, melhor ou resultado com o laser.

Qual o número mínimo de sessões? Por quê?

Segundo a Sociedade Brasileira de Laser, o tratamento dura quatro a seis sessões, em média. A cada aplicação, muitos dos folículos pilosos são destruídos, não produzindo mais pêlos enquanto outros são apenas danificados, permitindo que os fios voltem a nascer. A cada atendimento os pelos irao reduzindo e depois de quatro à seis aplicações, restarão apenas alguns pêlos escassos na área tratada.

Se eu tiver poucos pêlos, posso eliminá-los em uma só sessão?

Não. O pêlo só é destruído durante a fase de crescimento. Mesmo em uma área com poucos fios, parte estará crescendo, parte em repouso. O tempo entre os atendimentos respeita a fisiologia de crescimento dos pelos para que possam atingí-los nas duas fases.

Quais áreas são tratadas com o laser?

Qualquer área do corpo, com exceção da área adjacente aos olhos. As áreas mais comuns são: face, buço, pescoço, tórax, periareolar, costas, braços, antebraços, axilas, abdomem, virilha e pernas.

Pode-se tomar sol durante o tratamento?

Sim. No entanto, as tecnologias que usam laser para depilação podem atingir a melanina presente na pele durante o processo. Quanto menos bronzeada estiver a pele menor o risco. Portanto, pode-se tomar sol desde que sejam respeitados os prazos recomendados antes e depois de cada sessão, e evitando sempre que haja um bronzeamento residual no momento da sessão.

A Depilação a Laser é recomendada para casos de foliculite?

Sim. A foliculite propriamente dita é a infecção do folículo provocada por bactérias e que ocorre no bulbo capilar. Há também a pseudo-foliculite, que ocorre quando o pelo fica encravado em função de haver sido raspado, depilado ou mesmo arrancado. O tratamento depende de diagnóstico, mas em geral, a depilação a laser é a forma mais utilizada e a mais eficaz para tratar o problema.

Qual a diferença entre laser e luz pulsada?

O espectro de luz emitido pelo laser de Diodo é aproximadamente 810 nm, que é altamente absorvido pela melanina da pele e dos folículos pilosos. Tem sido considerado por alguns autores como o padrão ouro para depilação a laser, sendo considerado o mais efetivo atualmente no mercado.

A luz pulsada é como uma simples lâmpada de flash (como as dos projetores), de mais alta potência e que se acende e se apaga em períodos de tempo muito curtos (por isso se chama pulsada). É uma luz menos seletiva e consequentemente a energia se divide entre todos os comprimentos de onda. A energia que corresponderia aos comprimentos de onda que são absorvidos pela melanina é pouca e baixa, portanto não consegue eliminar o bulbo do pelo, motivo pelo qual os resultados são escassos. Em geral não é bem indicada em peles escuras e pode ser necessário utilizar um número maior de sessões. Pode-se concluir que a luz pulsada nunca será tão efetiva quanto o laser devido a uma limitação física e óptica das lâmpadas e dos filtros.