Tratamento

Como funciona?

A maioria das pessoas tem receio de que a depilação a laser possa vir a causar algum tipo de dor ou desconforto na hora da aplicação, principalmente quem já tenha teve experiências anteriores desagradáveis com outros aparelhos, mas não é precisa se preocupar na Clinilaser o tratamento é diferente! Nosso equipamento foi especialmente desenvolvido para evitar qualquer desconforto.

Diferente de outras clinicas de depilação, na Clinilaser foram realizados os mais diversos estudos para identificar o comportamento do seu pelo. Nossas aplicações são realizadas em um intervalo que respeita a fisiologia dos ciclos do pelo, para garantir que o pelo esteja na fase anágena para haja efetividade no tratamento.

É um tratamento que elimina gradativamente os pelos de forma definitiva, sem dor, sem sofrimento e sem necessidade de manutenções anuais.

Porém, antes de iniciar qualquer procedimento é necessária uma avaliação para diagnóstico das características da pele e dos pelos. O número de aplicações varia de pessoa para pessoa, dependendo da espessura do pelo, fototipo de pele e quantidade de melanina existentes. Ficam restritas aplicações em pessoas com determinados tipos de patologias dérmicas.

O laser evita efeitos comuns em outros tipos de depilação como pelos encravados, foliculite ou flacidez, por isso é mais seguro, higiênico, e duradouro do que outros métodos de depilação.

Laser

Fundamentos da Física do Laser

1. Propriedades de uma Onda Eletromagnética
Uma onda eletromagnética é descrita por suas propriedades:

  1. Comprimento de onda;
  2. Freqüência;
  3. Amplitude;
  4. Velocidade.

2. Propriedades da Radiação Laser
A radiação Laser se diferencia da luz comum por apresentar as seguintes propriedades:

  1. Ser monocromática;
  2. Ter coerência (possibilita focalizar em regiões diminutas);
  3. Ter direcionalidade (colimação).

3. Laser e interação tecidual:

Interação térmica (é o efeito terapêutico mais utilizado)
Mecanismos térmicos de dano tecidual: Quando a energia luminosa penetra no tecido ela pode ser refletida transmitida, absorvida ou espalhada pelo tecido.

  1. Interação fotoquímica;
  2. Interação fotoacustica;
  3. Efeitos não lineares.

4. Quando o objetivo é a lesão tecidual:
Vai depender do tipo de laser utilizado, da potência e do tempo de exposição. Sendo assim, diminuindo a potência e compensando com o aumento do tempo de exposição teremos a mesma quantidade de energia, porém o efeito tecidual é diferente.
Por exemplo, usando alta potência e curta duração vamos obter mais vaporização e menos necrose por coagulação, enquanto que, ao usarmos menor potência com exposição maior teremos menos vaporização e mais coagulação.
O efeito tecidual dependerá da quantidade de energia que é absorvida e conduzida.

Bibliografia: Instituto Garnet

Indicações

  1. Pessoas que não querem perder tempo com depilações mensais ou que precisam estar constantemente livres de pêlos;
  2. Pessoas que querem evitar a dor da depilação a cera;
  3. Alérgicos a lâminas de barbear ou com irritações na pele devido ao barbear diário (sicose ou inflamação da barba);
  4. Pessoas com pêlos encravados e foliculites. A depilação a laser também irá auxiliar no tratamento das manchas causadas por pêlos encravados;
  5. Pessoas interessadas em diminuir o tempo e custo a longo prazo com depilação mensais.